O violinista e o amor passageiro

O violinista tocava a música encantando uma legião de pessoas que andavam na Paulista num domingo a noite. Sua música ecoava na rua e provocava sorrisos, as pessoas seguiam a melodia. Quanto mais perto da música, mais largo era o sorriso. Como as notas unidas nos fazem a diferença, não acha?

As notas saiam de seus dedos e ele sorria para todos enquanto tocava. Foi quando avistou a mulher de vermelho e se perdeu no olhar. Seus dedos ainda conduziam o violino mas era do coração que a melodia saía. Tudo mudou em questão de sorrisos.

O olhar do violista. O sorriso da mulher de vermelho. Ele jamais esqueceria aquela noite. Mas foi assim, uma paixão fulminante que durou os minutos de uma música. Ela saiu sem dar tchau. Sabia que estava sendo avistada. Sorriu. Ele continuou sua música. Ela caminhou por muitos lugares até encontrar um sorriso que fizesse seu coração gritar.

O violista seguiu pela estrada, levando sua música. Não se sabe do seu paradeiro mas aquela música e aquele sorriso ficaram em sua memória.

Viva os amores passageiros e instantâneos!

jessica tavares - retalho da vida - violinista

 

Instagram. Facebook. Twitter.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s