Me inspirei na linha vermelha do metrô de São Paulo

Desde que mudei para São Paulo aprendi duas coisas: Paulista se apaixona no metrô como trocar de roupa, muda de estação que passa. E a segunda é que a linha vermelha não vai tornar seu dia melhor. Pelo contrário, ela pode te deixar com sequelas de stress, dores de cabeça e você ainda pode descobrir um malvado que estava dormindo dentro de você.

Eu explico… você está indo pra casa, depois de um dia cansativo, o trânsito está uma loucura e aí você encontra um colírio para seus olhos lá do outro lado no metrô. Você fixa na pessoa, esquece dos problemas, e por minutos se apaixona por encontrar um ser tão interessante em um dia tão difícil. Até a hora que alguém tem que descer na estação, você fica chateado porque você queria perguntar o nome e desejar um bom dia, mas as portas se fecharam e a vida continua. Uma coisa que não aprendi ainda é como ir adiante com esses flertes no metrô. Se alguém souber, por favor me ensina!

Eu trabalhava na Barra Funda no ano de 2015, era tão difícil ir pra lá diariamente, mas a dor mesmo era conseguir chegar em casa. Sério! Já vim agarrada mil vezes em pessoas desconhecidas porque não tinha espaço para ficar. Se você, quiser, a gente toma um café e eu te conto as mil histórias que vivi em sete meses. É muita coisa bizarra para escrever num post.

O stress de enfrentar essa vida de apertos e sufocos na linha vermelha me deu uma ideia. Eu iria prestar atenção nas coisas boas que tivessem acontecendo no metrô, para me desligar das coisas ruins. Foi um jogo mental que inventei para chegar em casa menos irritada e com mais energia para continuar meu dia. E assim foi. Observei cenas, pessoas, situações. Me apaixonei rapidamente, olhei nos olhos de um estranho profundamente, sorri ao ouvir um cara explicar para uma criança o que são os anjos. Me encostei ao lado de alguém para curtir a música que ouviam e então, meus minutos na linha vermelha do metrô se tornaram mais amenos.

Puxa! Que aventura foram esses dias! Com esse exercício, eu chegava em casa ou no trabalho e reproduzia uma coisa boa que ví. Está aí para vocês verem:

E ah! Não deixa os esbarrões do dia a dia te tirar do sério. A vida é muito mais que nossas dificuldades. Sorria e procure pelas coisas boas.

12970353_10206355602384681_270201218_o

12986558_10206355601984671_1672025659_o

12962452_10206355601744665_1867592804_o

12986820_10206355601384656_1484568532_o

12986675_10206355601224652_1096725902_o

12986471_10206355601024647_1638789581_o

12980958_10206355601184651_634462075_o

12970315_10206355601504659_100182157_o

12970423_10206355601424657_573486022_o

12970312_10206355602064673_595790917_o

Anúncios

3 comentários sobre “Me inspirei na linha vermelha do metrô de São Paulo

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s