Eu nunca fiz amigos bebendo leite, mas já fiz amigos lendo livros

Me apelidaram de ‘traça’ na faculdade. Eu não podia ver alguém lendo um livro que já queria ver a capa, ler sinopse, conversar sobre e pedir livro emprestado. Era um impulso controlável. Às vezes. O fato é que conhecido ou estranho, na maioria das vezes estranhos, eu abordava na cara de pau ou só observa a pessoa lendo quase como uma louca, só que eu queria o livro, não a pessoa.

Aí eu me mudei para São Paulo, abordei um cara numa livraria uma vez porque gostei do livro que ele escolheu na prateleira. Aí ele pareceu não ter gostado muito da abordagem, me retirei assim que consegui e percebi que precisava dar uma segurada, ainda mais agora na cidade grande. As pessoas não são tão receptivas assim.

Segui a vida, lendo livros em transportes públicos, filas de banco e pontos de ônibus. Às vezes saía correndo do ônibus, com o livro nas mãos, pés incertos, mas não deixava de ler. Aquele sede de terminar o capítulo antes de chegar no trabalho. Foi neste dia do quase tombo pela rua, que entrando na empresa onde trabalho, uma pessoa me abordou. – Ótima escolha de livro! Eu fiquei em estado de choque. Ninguém gosta desta leitura, todo mundo acha infantil. E subimos o elevador conversando sobre o autor.

Cheguei ao trabalho, coloquei o livro sobre a mesa e meu chefe disse: – Ah, eu já li o Hobbit. Inclusive, li vários do Tolkien. Juro! Eu era a pessoa mais feliz do mundo. Conversamos um pouco sobre o livro e o dia seguiu.

Desde então já tive pessoas perguntando dicas de leitura, qual livro dar de presente, um amigo me traz livros emprestado sem eu pedir, apenas me traz como dica de leitura. Recebo livros pelo correio de presente. As pessoas me marcam constantemente em postagens na internet, relacionadas a livros. E por aí vai.

Não é necessário provar o tempo todo que você gosta de algo, se interessa por algo. O excesso extrapola também o que você é e acaba se tornando artificial. Depois que eu equilibrei as minhas leituras, com minhas conversas sobre literatura, as coisas fluíram melhor para mim. Eu fiz e ainda faço muitas amizades sem o esforço de ultrapassar a linha do bom senso, como já fiz antes, apenas sendo eu mesma. Com ou sem livros, leite ou whisky, a melhor maneira de fazer amigos, conhecer outras pessoas, é ser você mesmo, sem exacerbar e sem diminuir, apenas ser.

Jessica Tavares
Instagram. Facebook. Twitter.

Anúncios

5 comentários sobre “Eu nunca fiz amigos bebendo leite, mas já fiz amigos lendo livros

  1. ADOREI!

    Sou viciada em leitura também. Mas desde que tive as minhas filhas eu me entreguei 100% a maternidade. Não percebi que havia perdido essa parte de mim até pegar em um livro esse ano… como sentia falta, era algo que eu tanto ansiava e não sabia. O meu escape. Fiz metas de ler 1 livro por mês, é pouco, mas era possível, já que maternidade é 24 horas por dia e sem férias.
    Eu leio o que me da vontade e sou assim também, amo ver o que as pessoas estão lendo e quero logo saber se é bom. Não descrimino. Leio de tudo e qualquer estilo literário, apenas leio.
    Obrigada pelo texto, me identifiquei.
    E obrigada por ter passado no blog.
    Se quiser trocar figurinhas, podemos conversar mais sobre livros =D

    beijinhos
    Jenni

    • Oiii! Adorei seu depoimento! Também fiz meta de um livro por mês, pq estou muito atarefada com trabalho, estou conseguindo colocar as leituras em dia! rs
      Claro! Quero conversar sim! É bacana encontrar pessoas com mente aberta pra conversar!
      Qual a idade das suas filhas?
      Beijiinho!

  2. ADOREI!

    Sou viciada em leitura também. Mas desde que tive as minhas filhas eu me entreguei 100% a maternidade. Não percebi que havia perdido essa parte de mim até pegar em um livro esse ano… como sentia falta, era algo que eu tanto ansiava e não sabia. O meu escape. Fiz metas de ler 1 livro por mês, é pouco, mas era possível, já que maternidade é 24 horas por dia e sem férias.
    Eu leio o que me da vontade e sou assim também, amo ver o que as pessoas estão lendo e quero logo saber se é bom. Não descrimino. Leio de tudo e qualquer estilo literário, apenas leio.
    Obrigada pelo texto, me identifiquei.
    E obrigada por ter passado no blog.
    Se quiser trocar figurinhas, podemos conversar mais sobre livros =D

    beijinhos
    Jenni

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s