O Pequeno Príncipe

As histórias da infância pintaram para mim príncipes cujos castelos eram gigantescos, vidas glamourosas e muitos deveres a cumprir. A maioria deles, pintados como se fossem insignificantes perto das mulheres que têm à sua volta, pois seus nomes, dificilmente foram divulgados.

Estava observando meu sobrinho brincar no mar, e como os respingos da água o faziam feliz. Ele gargalhava toda vez que batia os pés na água, depois corria pela areia pegando na mão de alguém e dizia “Vamo pra água! Vamos pra água!”. E o ciclo de alegria se multiplicava, pois vê-lo rir, dava uma vontade enorme de fazer o mesmo e ser feliz.

Conheci um príncipe que não tem castelos mas constrói relacionamentos profundos. Que quer aprender e sempre ensina algo. Que se alegra com um pingo de água. Que apesar do seu tamanho e tão pouca idade, insiste em demonstrar o que é igualdade.

 

 

Confira o meu trabalho na fotografia: where-thelight.tumblr.com

Jessica Tavares
Instagram. Facebook. Twitter.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s